domingo, janeiro 26, 2014

Como é que se esquece alguém que nos mentiu?

 
Como é que se esquece alguém que nos mentiu? Da mesma forma que se esquece alguém que se amou: não se esquece.
A mentira sendo uma divergência de um sentimento como o Amor tem tanto impacto na nossa vida como uma grande paixão. A mentira fere-nos o peito. É um apunhalar de todo o nosso ser, deixa-nos amputados perante qualquer verdade que possa ainda sobreviver à tragédia de uma grande mentira.
Não é fácil compreender uma mentira. Mais dificil ainda é aceitá-la como sendo a verdade. Aceitar que tudo aquilo que era a nossa verdade é que passou a ser a mentira.
A mentira é confusa, é inaceitável. É cheia de porquês. A mentira é uma tremenda desilusão.
 
Não se esquece alguém que nos mente. É preciso primeiro condenar a pessoa por ter mentido. Fazê-la sentir-se um caco, uma mentira como aquela que criou. É preciso ficar com raiva, irritado, com vontade de esbofetear a pessoa até ela implorar por perdão. É preciso sentir vontade de não querer ver mais essa pessoa. Matá-la dentro de nós. Achar que é a pior pessoa do mundo. É preciso desejar-se a distância. A distância da mentira que era a nossa verdade.
 
 
É preciso criar novas verdades. Procurar novos sorrisos, novos olhares. Procurar novos "qualquer coisa" em tudo aquilo que já tinhamos ao nosso lado. Ver todo um mundo de uma forma [re]inventada.
 
É preciso ir às trevas e voltar para se ter de volta alguma tranquilidade e sobretudo dignidade.
Como é que se esquece alguém que nos mentiu?
Não se esquece. Perdoa-se e volta-se a acreditar.

Sem comentários: