sábado, setembro 08, 2012

Tinham passado talvez 6 meses



Tinham passado talvez 6 meses. Não tinham trocado um único contacto. Aliás, ela não lhe respondeu uma única vez. Colocou todos os e-mails numa pasta porque não teve coragem de os apagar. Trocou de número de telemóvel e pediu à assistente que guardasse todas as cartas que ele enviara num lugar onde ela não as encontrasse.

Tinham passado talvez 6 meses. Mudara de casa, porque todos os cantos a lembravam dele. Pintara o cabelo para poder sentir-se outra todos os dias quando se olhava ao espelho. Mudara de emprego. 

Tinham passado talvez 6 meses. E ela voltou ao local onde foram pela primeira vez felizes. Onde foram um só pela primeira vez. Não queria, mas naquele dia e naquela hora o único local onde sentiu que tinha de ir era ali.

Tinham passado talvez 6 meses e ele lá estava. Sentado numa das rochas perto do mar. Sozinho. A ler um livro. E no momento em que ela o viu, ele olhou para trás, e sorriu. Dirigiram-se lentamente um para o outro, a medo inicialmente, e depois com uma imensa ansiedade.

Tinham passado talvez 6 meses e a paixão não deixara de existir. Correram um para o outro. Ela caiu nos braços dele, abraçaram-se fortemente e beijaram-se loucamente.

Tinham passado talvez 6 meses e no lugar que seria sempre deles fizeram amor mais uma vez. Mais uma vez. E outra vez. 

E passado talvez 6 meses sairam de lá, novamente apaixonados, como no primeiro dia, de mãos dadas.