terça-feira, fevereiro 21, 2012

E a sua alma explodiu de tão livre e limpa.



Chegara a casa já com a ansiedade do retorno a uma rotina que ela já não queria mais.
O fim de semana prolongado tinha sido demasiado refrescante. Como era bom estar no meio dos seus, de toda aquela pureza, de toda aquela imensidão de gente calorosa e de amor livre. Ali era a todos os minutos livre.
Tremendamente livre.


Sentara-se decidida. Sentira este fim de semana um novo desligar. Mais um passo dentro de si.
Pegou numa folha e numa caneta e apenas achou necessário escrever:

" Tenho sabido todos os dias um pouco mais de ti e um pouco menos de nós.
Tenho desligado lentamente cada membro meu que ainda pensa nas tuas formas e no teu sorriso. Só porque não tem havido mais paciência para tal.
Limpei a minha alma e o meu corpo de tudo o que veio a mais na nossa pequena história.
Para tudo há um limite.
Tenho sabido o que quero para mim, o que me devo permitir e o que mereço receber.
Já se foi toda a paciência e toda a credibilidade. Há apenas um "não sei bem o quê", que dia após dia vai ficando mais definido.
De todas as coisas que sei algo é certo: não nos falta coragem a nenhum de nós.
A ti coragem para não ter coragem e permanecer.
A mim coragem para seguir e retomar, sozinha, tudo de novo.
Hoje, não me despeço de ti. Despeço-me de quem fui nos últimos meses por ti.
Aproveito e despeço-me mais um bocadinho de nós."

Dobrou o papel e colocou-o na sua pequena caixinha de memórias.
Sorrira.
Recordava os últimos dias. As últimas duas semanas. Tinha sido por inteiro mais ela.
Partilhara sorrisos e olhares e recebera-os de volta.
Vira amor puro e livre à sua volta. Como sempre. Como aquele que ela já tinha tido. E teria de novo, com toda a certeza. Vira vida e amor, todos os minutos.
E deixou-se estar assim sossegadinha dentro desse mundo tão seu.

Preparou-se para dormir tranquilamente. Porque a sua alma como de há algumas semanas para cá, continuava limpa.
E sabia-lhe tão bem.

3 comentários:

carolina disse...

Lindoooo!!! ;P

Anónimo disse...

Ela sabe que só se sabe ser dentro da sua liberdade, porque toda a simplicidade que ela carrega é do mais belo e puro que pode haver.

Posso conhecê-la? :P

Adoro ler-te. Todos os dias.

Beijo

J.*

Beatriz disse...

maravilhoso..adorei!
(alguem me diz quem é o j*????????) isto já começa a corroer-me o sentido! :P