terça-feira, fevereiro 14, 2012

Dias dos Namorados: Perfil de Competências


Cheguei com a cabeça a bombear novos conceitos: competências, valores, critérios.. E lembrei-me mais uma vez (sendo que a banalidade do dia não deixa esquecer) que era Dia dos Namorados.
Recordei que já tive dias desses maravilhosos, mas ainda assim havia sempre outros melhores ainda.
Há muito que passo este dia com amigos, em vez de com uma possível "cara-metade", devendo-se o facto também por me encontrar sem cara-metade. Sou mais uma das possíveis encalhadas do dia. Não me sinto triste nem com vontade de me fechar em casa.
A verdade é que com o passar dos anos, analisando as poucas mas duradoiras relações que tive, que conheci em outros e as que conheço, e as que lido mais recentemente, tinha vindo a descobrir que é realmente difícil atribuir-se o verdadeiro sentido ao chamado Dia de S. Valentim (epah, que nome piroso!).

Neste dia o descritivo é o seguinte: troca de prendas, almoço ou jantar num restaurante de preferência caro, junto de mais 50 mil casais (tudo ao molho), uma ida ao cinema, ou então os ditos ramos de flores a chegar ao local de trabalho.
Para tudo isto é preciso reter um conjunto de competências / valores (para não sair da normalidade e seguir o padrão do dia), ora vejamos:

- Pro-actividade: Se a minha relação não me satisfaz, eu consigo sentir-me contente no dia dos namorados e deixar a minha/meu namorada/o contentinha/o também.

- Gestão de Tempo: Se traio a minha/meu namorada/o, consigo dedicar este dia por inteiro a ela/ele e a nós os dois de forma a compensar pelo tempo perdido. A/O amante fica para os restantes dias. Tem de ser.

- Polivalência: Se traio a minha/meu namorada/o, consigo estar com ela neste dia, mas também consigo enviar um ramo de rosas à/ao minha/meu amante.

- Criatividade: Consigo em 5 minutos (antes de ir ter com ela/ele) escrever uma dedicatória num postal lindo, que pedi à secretária para comprar, reveladora da tremenda paixão que deixei de sentir já há muito, mas que hoje, só assim por acaso, rebentou dentro de mim novamente.

- Consciencialização/Coesão/Moral : Hoje não tenho desculpas, é Dia dos Namorados por amor de Deus!

E pronto... é assim
Já ninguém é tremendamente surpreendente neste dia.
Já ninguém se lembra de namorar e ser feliz em casal nos outros dias. Dá muito trabalho. É "custoso", maçador, rotineiro.

Perdoem-me a "revolta", mas não quero um namorado no Dia dos Namorados.
Prefiro um que esteja comigo 365 dias por ano. Pode ser?

Reflictam. Obrigada.

P.S - Agradeço aos casais verdadeiramente namorados que se mantenham assim todos os dias por muitos anos. E felizmente conheço muitos!=)

3 comentários:

Anónimo disse...

Gosto particularmente da pro-actividade e da gestão de tempos. acho que anda por aí muita malta que um desempenho excelente quanto a essas competências! ahahah

Gostei pequena.

J.*

ME! =) disse...

Muito engraçado o texto...so true!
Fico maravilhada com tanta competência,habilidade até, que uma só pessoa pode ter neste dia tão...original.

Fascinante mesmo, é a rapidez com que a amante volta a ser lembrada no dia a seguir...isto para a primeira competência...claro =)

Mary Jo disse...

é verdade.. é a lei da Selva nas relações meus amigos. Cada um puxa para o seu lado. Mas no Dia dos Namorados é tudo muito a Dois. LOL