quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Fevereiro de sol-encarnavalado

Jezebel - Festa M80

Tardes de Sol na Pastorinha :)

Tarde no CCB com a cousine :)

Sábado de Carnaval - 2 das 7 Capuchinhas :)

Domingo de Carnaval - 1º Desfile de Carnaval da AJAlentejo

Segunda-Feira de Carnaval - E em cima da hora deu nisto!! =P

E Fevereiro foi mais ou menos assim!

segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Safe From Harm*

Não sei porquê, mas hoje andei com esta a borbulhar na cabeça :)




"I was lookin' back to see if you were lookin back at me, to see me lookin back at you.."

terça-feira, fevereiro 21, 2012

E a sua alma explodiu de tão livre e limpa.



Chegara a casa já com a ansiedade do retorno a uma rotina que ela já não queria mais.
O fim de semana prolongado tinha sido demasiado refrescante. Como era bom estar no meio dos seus, de toda aquela pureza, de toda aquela imensidão de gente calorosa e de amor livre. Ali era a todos os minutos livre.
Tremendamente livre.


Sentara-se decidida. Sentira este fim de semana um novo desligar. Mais um passo dentro de si.
Pegou numa folha e numa caneta e apenas achou necessário escrever:

" Tenho sabido todos os dias um pouco mais de ti e um pouco menos de nós.
Tenho desligado lentamente cada membro meu que ainda pensa nas tuas formas e no teu sorriso. Só porque não tem havido mais paciência para tal.
Limpei a minha alma e o meu corpo de tudo o que veio a mais na nossa pequena história.
Para tudo há um limite.
Tenho sabido o que quero para mim, o que me devo permitir e o que mereço receber.
Já se foi toda a paciência e toda a credibilidade. Há apenas um "não sei bem o quê", que dia após dia vai ficando mais definido.
De todas as coisas que sei algo é certo: não nos falta coragem a nenhum de nós.
A ti coragem para não ter coragem e permanecer.
A mim coragem para seguir e retomar, sozinha, tudo de novo.
Hoje, não me despeço de ti. Despeço-me de quem fui nos últimos meses por ti.
Aproveito e despeço-me mais um bocadinho de nós."

Dobrou o papel e colocou-o na sua pequena caixinha de memórias.
Sorrira.
Recordava os últimos dias. As últimas duas semanas. Tinha sido por inteiro mais ela.
Partilhara sorrisos e olhares e recebera-os de volta.
Vira amor puro e livre à sua volta. Como sempre. Como aquele que ela já tinha tido. E teria de novo, com toda a certeza. Vira vida e amor, todos os minutos.
E deixou-se estar assim sossegadinha dentro desse mundo tão seu.

Preparou-se para dormir tranquilamente. Porque a sua alma como de há algumas semanas para cá, continuava limpa.
E sabia-lhe tão bem.

terça-feira, fevereiro 14, 2012

Dias dos Namorados: Perfil de Competências


Cheguei com a cabeça a bombear novos conceitos: competências, valores, critérios.. E lembrei-me mais uma vez (sendo que a banalidade do dia não deixa esquecer) que era Dia dos Namorados.
Recordei que já tive dias desses maravilhosos, mas ainda assim havia sempre outros melhores ainda.
Há muito que passo este dia com amigos, em vez de com uma possível "cara-metade", devendo-se o facto também por me encontrar sem cara-metade. Sou mais uma das possíveis encalhadas do dia. Não me sinto triste nem com vontade de me fechar em casa.
A verdade é que com o passar dos anos, analisando as poucas mas duradoiras relações que tive, que conheci em outros e as que conheço, e as que lido mais recentemente, tinha vindo a descobrir que é realmente difícil atribuir-se o verdadeiro sentido ao chamado Dia de S. Valentim (epah, que nome piroso!).

Neste dia o descritivo é o seguinte: troca de prendas, almoço ou jantar num restaurante de preferência caro, junto de mais 50 mil casais (tudo ao molho), uma ida ao cinema, ou então os ditos ramos de flores a chegar ao local de trabalho.
Para tudo isto é preciso reter um conjunto de competências / valores (para não sair da normalidade e seguir o padrão do dia), ora vejamos:

- Pro-actividade: Se a minha relação não me satisfaz, eu consigo sentir-me contente no dia dos namorados e deixar a minha/meu namorada/o contentinha/o também.

- Gestão de Tempo: Se traio a minha/meu namorada/o, consigo dedicar este dia por inteiro a ela/ele e a nós os dois de forma a compensar pelo tempo perdido. A/O amante fica para os restantes dias. Tem de ser.

- Polivalência: Se traio a minha/meu namorada/o, consigo estar com ela neste dia, mas também consigo enviar um ramo de rosas à/ao minha/meu amante.

- Criatividade: Consigo em 5 minutos (antes de ir ter com ela/ele) escrever uma dedicatória num postal lindo, que pedi à secretária para comprar, reveladora da tremenda paixão que deixei de sentir já há muito, mas que hoje, só assim por acaso, rebentou dentro de mim novamente.

- Consciencialização/Coesão/Moral : Hoje não tenho desculpas, é Dia dos Namorados por amor de Deus!

E pronto... é assim
Já ninguém é tremendamente surpreendente neste dia.
Já ninguém se lembra de namorar e ser feliz em casal nos outros dias. Dá muito trabalho. É "custoso", maçador, rotineiro.

Perdoem-me a "revolta", mas não quero um namorado no Dia dos Namorados.
Prefiro um que esteja comigo 365 dias por ano. Pode ser?

Reflictam. Obrigada.

P.S - Agradeço aos casais verdadeiramente namorados que se mantenham assim todos os dias por muitos anos. E felizmente conheço muitos!=)

domingo, fevereiro 05, 2012

Musica em Viagem [1]

E hoje a companhia de viagem de regresso foi:






E fui a cantarolar toda a viagem. =)