domingo, março 30, 2008

80--



foto do dia 29

à porta do Cantigas Bar a primavera já dá sinais lindos...:) noite calma esta:D

sábado, março 29, 2008

ATONEMENT

vi e gostei. de inicio parece uma história um pouco enfadonha mas depois a acção desenrola-se e o filme acaba por ser bastante interessante (ao contrário da ideia que me transmitiram). o filme conta a história de um casal (robbie e cecilia) que nunca teve a oportunidade de viver a sua história de amor devido ao falso testemunho num caso de violaçao da pequena irmã de cecilia, briony. para se redimir, ja perto do final da vida, briony publica um romance onde dá um fim feliz ao casal. e apesar do fim do filme em si ter sido trágico, eu gostei. e esbocei até um sorriso, porque a ideia de poder dar um fim à história dispertou-me interesse. o destino, esse malandro que nunca sabemos bem em que mãos anda pode ser comandado por nós muitas das vezes. neste momento o meu destino está nas minhas mãos e quero ser eu a dar um fim à minha história. não exactamente um fim, mas um caminho. um caminho de paz, tranquilidade e acima de tudo, felicidade. =)

(Older Briony- So my sister and Robbie never had the time together they both so longed for and deserved, which, ever since, I’ve...always felt I prevented. But what sense of hope or satisfaction could a reader derive from an ending like that? So, in the book, I wanted to give Robbie and Cecilia what they lost out on in life. I’d like to think this wasn’t weakness or evasion, but a final act of kindness. (she thinks for a moment) I gave them their hapiness.)*ATONEMENT

do you really believe?

You are tired
From all the golden coins you threw
In the well
That promised things it couldn't do
You have tried
To live by what your God has wrote
But those lines
They don't give you just what you hoped

Do you really believe that love
Will keep you from getting hurt?
Because when you find the one
You'll open your heart and then
Once it is open
It'll take a little raindrop to get it broken

And then you'll know what is hurting
You're hurting
You're hurt
Days go by
And pile up cfosses on your wall
Counting out
The hours that you wished for more
You're afraid
And blame it all on yourself
As if guilt
Will give you strength to keep it on


*do you really believe that love will keep you from getting hurt?- david fonseca

quinta-feira, março 27, 2008

77--

foto do dia 26
(o filmezinho para ver com a mae=P)

terça-feira, março 25, 2008

é lá que me sei ser.

e é na minha terrinha que me sei ser. a pequena vila que me abraça desde pequenina e a que tanto me afeiçoei. houve quem não percebesse a importância que tens para mim ó vila do meu coração, mas houve também quem, junto a mim, tal como eu, te desse a importância que mereces. somos todos vizinhos e gostamos de o ser. a tia mora ali, a avó ao lado, o avô na rua de cima. tu na rua do lado, ela na rua em frente e o resto do pessoal nos bairros seguintes. temos os nossos cantinhos preferidos que contam as nossas inúmeras histórias lá vividas e aguardam por historias novas que com toda a certeza se desenrolarão lá. somos corações unidos e somos muitos. uns mais malucos que outros e outros não tanto, mas ninguém se lembra de dar um passo sem chamar os outros todos. e eu gosto disso. e gosto muito de ter isso comigo. porque a minha terrinha é a minha origem, o meu coração, a minha essência e a minha alma. amo-te crato.

76--


foto do dia 24
(uma bela carbonara na melhor das companhias!)

75--


foto do dia 23
(a joana com o "kit" do futebol clube do Crato e uma grande chiba!) LOL

74--


foto do dia 22
(mais um dia de festa! -Festas do S. Gregório)

73--

foto do dia 21
(festa brasileira no tropical bar. foi so parvoeira!!!!)

sexta-feira, março 21, 2008

Why don´t you get a life bitch??????













Oh sorry. You already got one, mine.

<3

"Mas é preciso morrer e nascer de novo
semear no pó e voltar a colher
há que ser trigo e depois ser restolho
há quer penar para aprender a viver
e a vida não é existir sem mais nada
a vida não é dia sim, dia não
é feita em cada entrega alucinada
para receber daquilo que aumenta o coração!"

(obrigada por me lembrarem disso meu amores.)




20-03-2008--- Karaoke no Tropical Bar

quinta-feira, março 20, 2008

"já morri tantas vezes que, se calhar, quando chegar a altura, não darei por isso."
Amália Rodrigues

terça-feira, março 18, 2008

descanso eterno

no meu cemitério continua a haver lugar para enganos. passam o largo portão da entrada e descansam nas campas do meu coraçao e nos jazigos da minha mente.distribuo malmequeres pelas mentiras, rosas brancas pelas omissões e jarros pelas desilusões. ficam bem acomodados estes meus enganos. estes meus erros. descansam em paz e não são jamais incomodados. alguns tenho o cuidado de repor as flores e cuidar. outros apenas deixo-os entregues a si próprios.

e cada engano esta bem assinalado. a data do inicio e a do fim é a marca principal. depois ha a data do tempo de luto e das missas. que também ficam assinaladas. ate que o tempo deixa a sua marca final.

a verdade é que gosto de ter este cemitério em mim, onde os enganos entram, repousam e descansam em paz. para sempre.

segunda-feira, março 17, 2008

68--



foto do dia 16.

Fomos ver o nosso CRATO jogar! E ganhámos!

67--


foto do dia 15.
Foi neste chao que aprendi a andar pelos vossos braços..

66-


foto do dia 14.
o puppy no seu ninho... mesmo fofinho.
(quanto à qualidade da imagem já se sabe. as vezes falha...)

quinta-feira, março 13, 2008

uma questão de consciência


Com as excelentes interpretações de Tilda Swinton (que lhe valeu o Oscar de melhor actriz secundária), George Clooney, Tom Wilkinson e Sydney Pollack, Michael Clayton é um filme que vale muito a pena. Michael Clayton (Gorge Clooney) é um dos advogados de uma das maiores firmas do ramo em Nova Iorque e o seu trabalho incide sobretudo em safar os clientes da Kenner, Bach & Ledeen dos incidentes que vão ocorrendo (tais como atropelamentos com fuga, políticos corruptos, etc). Eis que aparece Karen Crowder (Tilda Swinton),uma das maiores responsáveis de uma empresa agro-quimica- U/North, cujo cargo na empresa está dependente do acordo que estão a estabelecer com a Kenner, Bach & Ledeen, que vai originar que um dos mais conceituados advogados da firma, Arthur Edens, que tem um presumivel esgotamento, tente reunir provas que incriminem a U/North num caso a que estão a responder. É aí que Clayton entra para tentar "limpar" a situação, mas quando descobre que a U/North é de facto culpada terá de escolher entre a verdade, e a mentira para salvar a sua posição na firma. E pode dizer-se que o filme trata-se mesmo de: uma questão de consciência.

terça-feira, março 11, 2008

- eu sou feliz.
era nisso que ele se obrigava dia após dia a acreditar. que era feliz. que era feliz com ela. mas as poucas certezas que tinha era de que gostava dela. mas não sabia até que ponto isso poderia ser suficiente. por momentos sentia que se havia precipitado, mas quando estava com ela tudo era tão tranquilo que qualquer coisa exterior ao que sentia naquele momento não interessava. apenas os dois constituiam o seu mundo naquele momento.

-será que és mesmo?
ela sentiu de alguma forma que as coisas já tinham estado melhores. talvez tivesses sido o tal sexto sentido feminino (em que tanta gente insiste em acreditar). sentiu que ele não estava ali só com ela naquele momento. que apesar de gostarem muito um do outro havia um "mas", uma incerteza e um resto de passado ali preso que não deixava ver o presente que ambos queriam tanto viver.

-não sei.
e finalmente ambos tiveram a resposta que procuravam. apesar de ser uma incerteza, foi a verdade mais pura e crua. e dura também. para ambos.

porque ambos queriam acreditar naquilo que tinham. ambos queriam que fosse tudo perfeito. mas ambos sabiam que afinal, as coisas eram um pouquinho mais complicadas.

segunda-feira, março 10, 2008

10 things I hate about you*

"I hate the way you talk to me
and the way you cut your hair.
I hate the way you drive my car,
I hate it when you stare.
I hate your big dumb combat boots
and the way you read my mind.
I hate you so much it makes me sick,
it even makes me rhyme.
I hate the way you're always right,
I hate it when you lie.
I hate it when you make me laugh,
even worse when you make me cry.
I hate it when you're not around,
and the fact that you didn't call.
But mostly I hate the way I don't hate you, not even close, not even a little bit, not even at all..."
*é o melhor momento do filme=)

domingo, março 09, 2008

60--



(foto do dia 8.

Feliz dia da Mulher.

Obrigada pelas flores querido.)

entrou no café e sentou-se. queria despir o longo casaco de peles mas deixou-se estar assim. de alguma forma o calor do casaco fazia com que se sentisse mais confortável. pediu um chá e deixou-se estar. sempre com o olhar a direito sem nunca o desviar para o redor. sentia-se só mas apesar disso mantinha a postura de quem um dia já teve tudo. contava, agora, pelos dedos de apenas uma das suas mãos as pessoas com quem ainda falava sobre si e sobre os seus problemas. as suas mãos mostravam delicadeza e a pele do seu rosto mantinha-a jovem. mas os olhos não mentiam nem omitiam a sua dura realidade. ela tinha perdido tudo. o dinheiro. os filhos. o amor da sua vida. enfim, t-u-d-o. mas se havia algo que não admitia era perder a [com]postura. isso não. já não tinha nada na vida. não tinha amor. não tinha saúde. não tinha dinheiro. não tinha família. não tinha n-a-d-a. mas mesmo assim, ela mantinha aquela aparência de quem nasceu em berço de ouro e durante toda a vida viveu assim.
passado meio hora, com a maior das elegâncias, delicadamente, puxou a cadeira para trás e levantou-se. caminhou calma e cuidadosamente até a porta.saiu do café e segui o seu caminho. em frente. sem nunca olhar para trás.

sábado, março 08, 2008

58--


(foto do dia 06
gosto quando ficas assim... no meu colo.)

terça-feira, março 04, 2008

ainda...

três bancos ocupados no autocarro. duas senhoras já de sua idade. um senhor da mesma idade. não prestei atençao à conversa, mas reparei que era banal. não consigo pormenorizar dois dos senhores mas reparei na mais "velhota" quando ela se levantou para sair na próxima paragem e disse "então boa noite. um resto de boa viagem."

soube tão bem. mas tão bem. parecia que os conhecia a eles e a nós há anos. ela sorriu e eu retribui.

fechei os olhos e fiquei contente por ter sido verdadeiro aquele momento e por (afinal) ainda existirem pessoas com o coração puro e a alma tão cheia de ingenuidade.

=)

54--


(foto (com pouca qualidade) do dia 2
foi só o que se ouvi )

53--

(foto do dia 1
Eleições da AJAlentejo)

52--


(foto do dia 29
Finalmente fim de semana =P)

segunda-feira, março 03, 2008

51--



(foto do dia 28
Jantarinho de anos da Lena=)
muito bom!)