domingo, fevereiro 25, 2007

entre ossos e a escrita*



Noite de teatro no crato.Peça baseada na obra entre ossos e a escrita da conceituada actriz brasileira, Maite Proença. Depois de uma infância dificil e de uma adolescência atribulada, Maite torna-se actriz e só à poucos anos seguiu o caminho literário. Há que diga que é ficção e há quem diga que a obra é a cópia da vida dela.

São ambas verdade. entre ossos e a escrita é uma obra real e ao mesmo tempo ficcionada, que explora os temas que mais vulgarmente ocorrem na sociedade brasileira. Alguns podem ser facilmente adaptados na nossa sociedade. Desde a própria escrita, à morte, passando pelo futebol e pelo elemento essencial, o amor, este livro é um conjunto de crónicas que se lê agradavel e levemente.É uma leitura que prende pela sua veracidade e realidade.


Agora, imaginem isto tornado em peça.Duas actrizes (Maite e Claudia Borioni) interpretam variadissimas personagem e cativam o publico desde o inicio, ao fim!


*A cortina fecha.O aplauso é geral e as actrizes estão felizes.Assim como eu.Estou e estive feliz.No fim, o tão esperado autografo e uma foto que mesmo desfocada, tal como toda a noite, marcará para sempre a minha vida!





domingo, fevereiro 18, 2007

palpitações...

A ilusão do passado permanece constantemente na minha cabeça.Vem atormentar a paz na minha cabeça e roubar saudades ao coração.
Imagens.Recordações. O coração palpita.Estremece.E a certeza de que nada vai voltar a ser como era, solta-se.Agora já há certezas.As esperanças acabaram.Deixaram de ser alimentadas.O corpo e a mente desistiram.Uniram-se e renderam-se.Perderam as forças para lutar contra algo superior.Muito superior.
O corpo perde-se na imensidão de terreno que agora é desconhecido. O coração dispara perante rostos que já não lembram ninguém. A memória falha.Ou quer falhar.






As regras do jogo agora são estas. Novo jogo, regras novas.
Pronto, agora é so aprender a jogar...

sábado, fevereiro 17, 2007

Apenas Caminhar*

Morder este frio passar parede
com os dentes cerrados corpo mudo.
Pisar um chão de cores arrumadas.
entre o fácil calcário dos lancis.

Resvalar pelo tempo arremesado
contra a dura fronteira destes passos
e levar um outro livro sobre o braço
repetindo até ao sangue outras palavras.

*Apenas Caminhar, "Paiol de pólen", Joaquim Pessoa





Porque às vezes sinto necessidade de virar a página...
Por mais dificil que isso possa ser...

domingo, fevereiro 11, 2007

Hoje vi uma reportagem a cerca de sites e blogs que apoiam a anorexia.
Venho por este meio fazer uma apelo.Um importante apelo.DEIXEM-SE DESSAS MERDAS!!
Por amor de Deus (para quem acredita nele), como é possível alguém encorajar uma coisa que leva tantas pessoas à morte?Doença.Obsessão.Chamemos-lhe o que quiserem.O que é que estas pessoas têm na cabeça?Dizem o quê?"Epah, olha, tu tás magra, mas não o suficiente. Se conseguires emagrecer até morreres é o melhor que podes fazer, era mesmo o ideal!", ou "Os teus ossos ainda não tao salientes o suficiente. Têm que se ver mesmo todinhos!!!"
Por favor.Das duas uma, ou estas pessoas simplesmente são mente-captos ou estúpidos!Isto é ridiculo. As pessoas com anorexia nervosa devem ser encorajadas a lutar contra a doença, a lutar para viver e não a lutar por seguir um caminho que as levará à própria morte.
Enfim...o mundo cibernáutico está perdido.lol

quinta-feira, fevereiro 01, 2007

Ausência Temporária



ICl, Jornalismo Televisivo...
A maratona esta semana está completa. O peso das obrigações abandona o meu ombro e vai ocupar, possívelmente o de outras pessoas... e hoje sou livre.
Livre para mim e para ti.para nós.para comemorar o fim de mais uma maratona e aproveitar até que as preparações para a próxima comecem.
é já dia 9 :S BAH